Scientia

Noticias

Noticias

Capacitação valoriza patrimônio arqueológico

Capacitação valoriza patrimônio arqueológico Vestígios de objetos, como fragmentos de cerâmica e de pedra datados de dois mil anos antes de Cristo, encontrados em 85 sítios arqueológicos na área de influência direta e indireta da Mina de Juruti, são fonte de inspiração para um grupo de 20 artesãos e oleiros no curso de cerâmica do Programa de Educação Patrimonial. A primeira etapa (teórica) ocorreu de 7 a 10 de Outubro e a segunda (prática) ocorrerá de 04 a 28 de Novembro. Os alunos se reúnem na Associação dos Artesão do Município de Juruti, sob a coordenação da Scientia Consultoria Científica e com o apoio do Projeto Pajiroba.

Com o curso, os artesões jurutienses estão conhecendo mais sobre a história do município e o valor do patrimônio arqueológico da região. A capacitação, que tem como tema “Conservar e Desenvolver; Conhecer, Proteger e Sustentar”, visa a preparar os alunos para confecção de réplicas de cerâmicas e outras peças. A proposta é impulsionar trabalhos artesanais com uma sólida base histórica para garantir a valorização e preservação da riqueza cultural de Juruti. O curso será ministrado por Levy Cardoso, importante ceramista de Belém que já expôs seu trabalho no Brasil e no exterior por meio de réplicas de materiais arqueológicos.

Capacitação valoriza patrimônio arqueológico Segundo Levy Cardoso, o curso incentiva a produção artesanal a partir do conhecimento histórico. "Com esse trabalho, as cerâmicas de Juruti terão um diferencial do ponto de vista do conhecimento arqueológico. Os artesãos agregarão ainda mais valor ao produto. Eles contam com uma abundância de matéria-prima, pois o solo do município é basicamente argiloso, além de materiais que permitem fazer a pigmentação das peças", conta.

De acordo com a arqueóloga Lílian Panchuck, da Scientia Consultoria Científica, os estudos estão possibilitando que os conhecimentos do passado, como desenhos e estilos de gravuras, sejam revitalizados em trabalhos cerâmicos atuais. "A idéia é que a gente forneça todo esse instrumental para os artesãos jurutienses por meio desse curso, em termos de conhecimentos científicos e arqueológicos, para que eles possam usufruir do patrimônio arqueológico de forma sustentável, visando, inclusive, à comercialização", explica a arqueóloga.

O Programa de Educação Patrimonial vem sendo desenvolvido desde Outubro de 2007 pela Alcoa, e desde Março de 2008 são realizados cursos de capacitação para educadores, tanto de rede de ensino público da zona urbana, como da rural. A idéia é que todos os profissionais capacitados, educadores e ceramistas, atuem como multiplicadores do conhecimento sobre os sítios arqueológicos presentes na região.

Parceiras na capacitação.
• Alcoa
• Scientia Consultoria Científica
• Projeto Pajiroba


FONTE: Capacitação valoriza patrimônio arqueológico. Revista Juruti, Juruti, ano 2, n. 26, out 2008.

Incentivo a iniciativas científicas, culturais e educativas

  • Apoio ao 4º Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto – 4º CBAI, que aconteceu no período de 22 a 26 de Outubro de 2018, na cidade de Fortaleza (CE). Link
  • Parceria com o Clubinho da Tartaruga do Programa Quelônios da Amazônia, desenvolvido pelo Instituto Chico Mendes para a Biodiversidade.
  • Apoio parcial ao XVII Seminário de Iniciação Científica do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCT), Belém, 2009.
  • Apoio parcial ao II Encontro da Regional Sudeste da Sociedade de Arqueologia Brasileira - SAB Sudeste, Rio de Janeiro, 2009.
  • Apoio parcial ao VI Encontro da Sociedade Brasileira de Arqueologia - SAB Sul, Florianópolis, 2008.
  • Apoio parcial ao XVI Seminário de Iniciação Científica do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCT), Belém, 2008.
  • Apoio parcial ao Seminário de Resíduos Sólidos, Coleta Seletiva Solidária e Responsabilidade Socioambiental do Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2008.
  • Apoio parcial ao Seminário do Programa de Coleta Seletiva Solidária, Belém, 2008.
  • Apoio parcial à publicação da revista Vestígios: Revista Latino-Americana de Arqueologia Histórica, v.2, n.2, jul./dez. 2008.
  • Apoio parcial ao XV Seminário de Iniciação Científica do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCT), Belém, 2007.
  • Apoio parcial ao Evento Comemorativo ao Ano Internacional do Planeta Terra: Água e Meio Ambiente na Amazônia do Museu Paraense Emílio Goeldi. Belém, 2007.
  • Apoio parcial à publicação da revista da Sociedade de Arqueologia Brasileira – SAB, v.14/15, 2003.

Últimas Notícias

08/2014

Making of ...

RS Web Interactive: agenciars.com.br